Arquicast 041 – Cidade e Comércio

vitrine_cast_041

Adilson (@smurfjf) e Rapha (@_rapha) convidam Gustavo (@gooogla) e Frederico Braida (@fredericobraida) para uma conversa sobre o papel do comércio na dinâmica da cidade e nas relações humanas. Além disso, discutem como os shoppings centers e supermercados – novos agentes nas mudanças espaciais – impulsionam novas áreas urbanas. Ouve lá e descubra a “lojinha” que o Gustavo irá montar dentro de um shopping!


Confira a trilha completa no Spotify | escuta lá!


Comentados no episódio:

  • Palestra “Porque as construções do futuro serão moldadas por você”, de Mark Kushner | TED
  • Livro “O futuro da arquitetura em 100 construções”, de Mark Kushner | Amazon
  • Livro “Arte como terapia” de Alain de Botton e John Armstrong | Amazon
  • Livro “Project on the city II” de Rem Koolhaas | Livraria da Travessa
  • 6º Colóquio Internacional sobre Comércio e Cidade | Site
  • Livro “Forma e movimento” de Cristovão Duarte | Saraiva
  • Trailer da série “Brinquedos que marcam época” do Netflix | YouTube

Comentários, críticas, sugestões ou só um alô mamãe em contato@arquicast.com


Assine o feed: iTunes | Android | Feed

Gostou? Compartilhe!
arquicast Written by:

4 Comments

  1. Thiago Costa Santos
    janeiro 29, 2018
    Reply

    O arquivo só tem 8:51 minutos e acaba

  2. fevereiro 9, 2018
    Reply

    Olá ArquiCast, gostaria de citar um exemplo, o Fred falou que o comércio para fluir tem que ser espontâneo, que não dá certo se for ditado de cima para baixo, pois bem, na minha cidade tem uma avenida muito importante que era de mão dupla muito movimentado e ali no meio uma padaria que era impossível encontrar uma vaga para estacionar o carro de tão lotada que era, acontece que para facilitar o escoamento a prefeitura resolveu transformar a via em mão única no sentido bairro-centro, pergunto: quem é que compra pão na ida para o trabalho? Nem preciso falar o quanto que a padaria sofreu certo?
    O estado dita as regras quando decide quais serão as vias principais, que receberão o maior fluxo, que serão rotas de ônibus coletivo, largura, escoamento, etc, porque dependendo dessas decisões poderá ser ou não atrativo para o comércio se estabelecer ali, como o Rapha falou “muda-se o ambiente e se transforma as relações de consumo”,
    realmente o comércio é um ponto que temos que observar no momento da elaboração do Plano Diretor, porque dependendo da decisão poderá favorecer ou prejudicar certo segmento do comércio.

    E eh isso…

  3. Denise Rodrigues
    fevereiro 10, 2018
    Reply

    Adorei o programa! O tema é muito rico e abre discussão pra várias vertentes. Um ponto que tenho observado há muitos anos (desde antes de fazer a faculdade de arquitetura) é que existem alguns pontos que parecem ter uma “cabeça de boi” enterrada – inclusive dentro de lojas de shoppings! Nenhum tipo de comércio/serviço dá certo, nada que se estabelece ali vinga. Já discuti esse assunto com vários profissionais e recebi muitos feedbacks como “falta marketing”, “falta estudar a região pra ver se esse tipo de comércio/serviço tem público”, mas acredito que a arquitetura e o urbanismo influenciam muito nesse tipo de fenômeno. A arquitetura, inclusive de interior, chama o público. É preciso trabalhar bem e de forma estratégica a arquitetura comercial (não é, Raphael?!). Além disso, a configuração urbana do local (como exemplificou Eislan Pimenta no seu comentário) também é um ponto chave no sucesso do comércio, tanto de pequenas lojas como de shoppings. Adoro o trabalho de vocês! Senti falta da Lili (já tô íntima!) dessa vez! Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *