Arquicast 161 – Brasília

E hoje o episódio é ao vivo! Corre lá para o YouTube (http://www.youtube.com/arquicast) para assistir na íntegra o programa, com muitas imagens e bom humor!

Falar sobre Brasília nos pareceu uma ótima oportunidade para voltar a gravar também em vídeo. Não só a história da cidade é uma história sobre a imagem de um país, como também nos oferece uma enormidade de fotografias, mapas, plantas, entre outros tipos de registro iconográficos de uma qualidade incrível. Pensando nisso, chamamos o arquiteto Matheus Seco, carioca da Bloco Arquitetura, mas que mora em Brasília já há alguns anos, para nos acompanhar nesse bate-papo, onde falamos da cidade como uma ideia e da cidade como uma realidade.

O projeto da capital, como se sabe, representa o ápice das concepções urbanas e arquitetônicas defendidas pelo Movimento Moderno. Mas a ideia de uma capital no interior do país, longe da vulnerabilidade defensiva do litoral, vem desde o século XIX. Desde então o Planalto Central foi objeto de estudos, afim de informar as mentes e os traços que definiriam seu desenho. O concurso nacional para definir o projeto urbano da futura capital é, até hoje, fonte de pesquisa para compreender as ideologias da época e para buscar referências de qualidade nas sugestões trazidas pelos grandes arquitetos que participaram da seleção.

A profícua parceria entre Lúcio Costa e Niemeyer também é assunto de nossa pauta. Entre lendas e fatos verídicos, há muitas histórias sobre a dinâmica de implantação desse projeto, de proporções impressionantes, até para o horizonte progressista e economicamente favorável daquele período. A fundamental participação do calculista Joaquim Cardoso, que recebia os projetos diretamente da prancheta de Niemeyer, permitiu a tradução da ideia para o canteiro de obras, que mantinha uma velocidade de execução incomum para atender à visão desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek.

A imagem da capital hoje não deixa negar os limites do projeto urbano frente à uma realidade social e econômica de extrema fragilidade. No último bloco, exploramos as dores e as delícias de Brasília como cidade vivida, para além da utopia. A situação urbana das cidades satélites, a presença e o impacto do poder político na região e a contínua busca por uma identidade comum entre as diversas culturas que habitam esse território.

Bom Cast!


Apoio: 

https://www.rocaceramica.com.br/


Clique aqui e entre em nosso grupo no Whatsapp!

Clique aqui e entre em nosso canal no Telegram!


Siga nosso canal no YouTube



Comentários, críticas, sugestões: contato@arquicast.com


Assine o feed: iTunes | Android | Feed

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *