Arquicast 035 – Arquitetura e Design de Interiores

vitrine_cast_035

Neste episódio “florido”, Adilson (@adilsonlamaral) e Lili (@lilicruz) convidam as professoras Mariane Unanue (@marianeunanue), da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFJF e Clarice Godinho (@clarice.godinho), do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, além da arquiteta Luciana Lopes (@l2_arq),  da L2 Arquitetura (site) e do site Interiores na Prática (Facebook) para discutirem como os espaços interiores projetados são tão importantes na profissão do arquiteto, a visibilidade da profissão através dos programas de TV e a polêmica da “reserva técnica” (RT) na profissão. Dá o play!


Confira a trilha completa no Spotify | escuta lá!


Comentados no episódio:

  • Livro “Cor, espaço e estilo”, de Chris Grimley e Mimi Love| Livraria Cultura
  • Livros de Miriam Gurgel | Livraria Cultura
  • Catálogo de mobiliários feitos por Alvar Aalto | Site | PDF
  • Matéria sobre o papel da luz e da sombra no trabalho de Louis Kahn | Archdaily BR
  • Instituto Lina Bo Bardi | Site
  • Inventário das obras de Janete Costa | Site

Comentários, críticas, sugestões ou só um alô mamãe em contato@arquicast.com


Assine o feed: iTunes | Android | Feed

arquicast Written by:

5 Comments

  1. Excelente episódio.
    Sempre notei que os(as) arquitetos(as) de interiores são muito mais organizados em termos administrativos do que os demais arquitetos(as). Esse episódio mostra isso claramente.
    Outro ponto importante discutido com qualidade foi o uso das mídias sociais (como o Instagram) na divulgação do nosso trabalho. A abordagem do valor do marketing de conteúdo foi bem legal.
    Sou arquiteto em BH, formado há 22 anos e tenho gostado bastante do trabalho de vocês.
    Vida longa e próspera!

  2. dezembro 31, 2017
    Reply

    Adorei o conteúdo desse episódio, pela valorização e reconhecimento dos profissionais de Arquitetura e Design de Interiores, pela sinalização dos diversos nichos que esses profissionais podem atuar hoje no mercado e principalmente quanto aos valores cobrados pelos projetos. Parabéns e muito sucesso!!

  3. Aniele Ceschin
    junho 1, 2018
    Reply

    Decepção é a palavra que me surge após escutar esse podcast. Em busca de podcast na área de design de interiores o Google me apresentou a vocês, e apesar de contrariar minha lógica de ouvir em ordem cronológica, resolvi passar diretamente para o assunto que me interessa: Design de Interiores. Sou formada em design de produto, com curso técnico em designer de interiores e uma pós graduação em gestão de escritórios de arquitetura e design e confesso que esperava um papo muito mais sério sobre o tema. Primeiro porque de cara parece que as convidadas não levaram muito a sério a conversa, muitas vezes tirando sarro da profissão e dos clientes. Segundo porque o tema em si foi abordado de um ponto de vista muito unilateral, muitas vezes desmerecendo a profissão dos designers por não poderem assinar uma responsabilidade técnica de projeto, porém é muito normal nessa área que nem os próprios arquitetos (que se gabam e gostam de deixar claro essa diferença) acabam por contratar engenheiros ou empresas de construção que assuma toda essa responsabilidade técnica que diferencia tanto um arquiteto de um designer, ou seja, na prática duas profissões que poderiam muito bem se completar, acabam sendo concorrentes. Em uma pequena pesquisa na internet é fácil notar que a matriz curricular de uma graduação em arquitetura e urbanismo tem uma carga horária destinada ao design de interiores muito pequena, as vezes corresponde somente a um período, e mesmo assim com tamanha falta de preparo vários arquitetos saem da graduação fazendo projetos de interiores que as vezes não tem a menor aplicação de ergonomia. Ao longo dos meus vários de estudo, sei que as graduações ou cursos técnicos de interiores também são insuficientes para as diversas dificuldades que enfrentamos no dia a dia, mas ainda acho que um curso desse prepara melhor um profissional do que simplesmente o fato de um arquiteto sair por ai quebrando paredes e mudando pontos elétricos de lugar. A essência do design de interiores não foi nem de perto abordada com a profundidade merecida, gerando mais dúvidas do que qualquer outra coisa. Além do que não senti firmeza da representação dos designers de interiores por uma arquiteta. Outro fato que foi completamente empurrado para baixo do tapete, mas que sinceramente nem entendi porque foi pauta junto com o tema, foi da reserva técnica. Logo com o silêncio e risadas ao mencionar o tema já podemos sentir qual a posição das entrevistadas. Sinceramente triste ver que elas só explicaram sobre o que se referia e ainda lamentaram que as pessoas não souberam usar o benefício. Não existe almoço grátis, e a matemática é simples, os 10% de RT quem paga é o cliente, que muitas vezes já pagou pelo projeto e está pagando pelo acompanhamento. Mesmo sendo uma prática desaprovada pelo CAU são poucos os arquitetos que abrem mão dessa propina paga pelas lojas, porque em outras palavras é propina.
    E também fiquei super indignada quando ao serem questionadas pelas dificuldades da profissão o tema escolhido para exemplificar foi a Casa Cor. A Casa Cor é uma mostra e não dificuldade do dia a dia da profissão. Infelizmente esse episódio é muito raso sobre o assunto, deixando uma ideia simplista do que um designer de interiores realmente é capaz de fazer e as reais diferenças com o arquiteto. Não poder assinar uma responsabilidade técnica para quebrar uma parede não limita um profissional de designer de interiores que pode muito bem trabalhar melhor ainda em parceria com outros profissionais habilitados para tal.

  4. junho 1, 2018
    Reply

    Olá Aniele.
    Uma pena você não ter gostado do episódio. Nosso objetivo foi oferecer um panorama geral da profissão, até porque somos um Podcast de Arquitetura e Urbanismo. Encaramos o Podcast como um papo mais leve e menos massante para o público, por isso nos sentimos à vontade pra rir e fazermos piadas até de nós mesmos. Mas de qualquer maneira, fica seu registro. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *