Arquicast 160 – Entrevista: Tetro Arquitetura

    Siga o Arquicast:

    Formada em 2004 pelos ainda estudantes de arquitetura Carlos Maia, Débora Vieira Mendes e Igor Macedo, a Tetro Arquitetura tem um portifólio de projetos que abrange obras em grande parte do território brasileiro e que, ainda sim, mantém uma notável coerência de abordagem. Esta identidade plástica e conceitual que marca o trabalho do grupo, na opinião de alguns críticos de arquitetura, se deve, em parte, à influência da tradição modernista brasileira. Será? Esta e outras questões estão neste papo descontraído com este trio de mineiros nada convencionais.

    É possível notar, no conjunto de suas obras, a presença de elementos arquitetônicos e estratégias espaciais características do modernismo brasileiro. Mas ainda mais forte é o traço contemporâneo de sua abordagem, atualizando este repertório numa leitura sempre muito afinada e respeitosa ao contexto. Não por acaso, o escritório vem recebendo prêmios e reconhecimento internacional, como o recente convite para expor em Veneza, num dos eventos paralelos à Bienal de Arquitetura.

    Umas das curiosidades de alunos e recém-formados é sempre quanto à dinâmica cotidiana de trabalho dos escritórios de referência. Sua relação com clientes, o processo de concepção e desenvolvimento dos projetos e toda a logística que viabiliza a prática profissional. Neste papo com a Tetro, Carlos, Débora e Igor são extremamente francos e abrem o jogo sobre os altos e baixos de sua trajetória.

    Desde os tempos da UFMG, onde todos estudaram e onde se conheceram, até o momento atual, a história do trio é marcada por muita sinergia, muitas madrugadas passadas nas casas de familiares – e onde fosse possível projetar com pouco custo – alguns retrocessos, mas, acima de tudo, uma crença genuína na forma como concebem arquitetura. Aliás, os momentos mais desafiadores, como nos contam nossos convidados, também serviram para o grupo refletir e apostar ainda mais forte na proposta de trabalho que acreditavam.

    Inquietos e apaixonados pelo que fazem, as habilidades de cada um se complementam, produzindo uma arquitetura que consegue ser sensível ao cliente, ao lugar e ao programa, com marcada ousadia tectônica, e ainda manter processos criativos artesanais como estratégia habitual de desenvolvimento projetual. As maquetes de processo, programa e as maquetes finais, representam a abordagem cuidadosa que adotam no seu fazer arquitetônico.

    Além de compartilhar sobre a dinâmica de trabalho, o grupo ainda traz as repercussões do recente sucesso internacional e de como isso tem afetado a vida de cada um. Imperdível. Até a próxima!


    Apoio: 

    https://www.rocaceramica.com.br/


     

    Clique aqui e entre em nosso grupo no Whatsapp!

    Clique aqui e entre em nosso canal no Telegram!


    Clique aqui e entre em no grupo Oficina do Arquicast no Whatsapp (grupo limitado)!


    Siga nosso canal no YouTube



    Comentários, críticas, sugestões: contato@arquicast.com


    Assine o feed: iTunes | Android | Feed

    Deixe um comentário

    Em mais um episódio de entrevista, o Arquicast recebe a ilustre arquiteta Fernanda Marques. Formada pela FAU USP, Fernanda faz questão de desenvolver seus projetos…

    Hoje vamos falar sobre um tema que tem circulado entre os profissionais arquitetos nos últimos anos, principalmente através das redes sociais. Muita gente ainda tem…

    Na área da arquitetura, os desafios são inúmeros, desde longas noites até baixos salários, desigualdade e falta de transparência. Entretanto, concentrar-se apenas nos aspectos negativos…