Arquicast 206 – Arquitetura e Cinema: Aquarius

  • No episódio de hoje, voltamos a falar sobre cinema aqui no Arquicast, e dessa vez o destaque é para um filme brasileiro: "Aquarius". Ambientado em Recife, mais especificamente na praia de Boa Viagem, o filme retrata um conflito presente em diversas cidades ao redor do mundo. Com uma história que se desenrola em partes, "Aquarius"[...]
Siga o Arquicast:

No episódio de hoje, voltamos a falar sobre cinema aqui no Arquicast, e dessa vez o destaque é para um filme brasileiro: “Aquarius”. Ambientado em Recife, mais especificamente na praia de Boa Viagem, o filme retrata um conflito presente em diversas cidades ao redor do mundo. Com uma história que se desenrola em partes, “Aquarius” busca estabelecer um paralelo entre os conflitos pessoais da protagonista e sua luta contra uma construtora que deseja adquirir seu apartamento para dar lugar a um novo empreendimento.

O filme apresenta papéis claramente definidos na trama, com vilões e mocinhos, e tem como protagonista a talentosa Sônia Braga. Para discutir sobre o filme “Aquarius”, temos a participação especial de Janaína Pereira, jornalista pós-graduada em Cinema e colaboradora em diversos veículos de entretenimento. Na primeira parte do episódio, abordamos os aspectos gerais do filme, conversando sobre as principais personagens do filme, como Clara, sua família, a construtora, os funcionários do prédio e as suas amigas.

A memória como personagem central, desde a introdução do filme até o papel das fotografias, e a presença da família estão também relacionadas às temáticas da liberdade sexual e das relações interpessoais. Permanece ao longo da película o conflito entre o novo e o antigo, como a disputa entre o vinil e o streaming, o Facebook e os encontros pessoais, entre outros destacados pelo roteiro. 

O contexto urbanístico de Recife, em especial os conflitos relacionados ao patrimônio e aos novos investimentos, como o caso do Ocupa Estelita, traz à tona importantes discussões sobre a relação entre arquitetura e cidade, memória e desenvolvimento econômico. Por meio de sua narrativa envolvente e dos conflitos apresentados, o filme nos convida a refletir sobre os desafios enfrentados nas cidades contemporâneas, onde interesses econômicos muitas vezes se sobrepõem à preservação histórica e ao bem-estar da comunidade.

A resistência de Clara em vender seu apartamento representa uma luta pela manutenção de sua história, suas raízes e sua conexão com o lugar onde vive. Esse conflito evidencia a importância de valorizar e proteger os espaços que possuem significado afetivo para as pessoas, em meio a um contexto de constante transformação urbana. Além disso, “Aquarius” aborda a desigualdade social e a divisão entre classes presentes na cidade de Recife. O contraste entre o luxuoso edifício Aquarius, habitado por Clara, e os apartamentos mais simples e populares do entorno é uma representação visual dessa divisão social. O filme também ressalta a importância da solidariedade e da união entre os moradores do prédio de Clara na resistência contra os interesses da construtora, evidenciando o poder das relações comunitárias na defesa de direitos e espaços de convivência.

“Aquarius” é um filme que dialoga de forma profunda com a arquitetura, explorando os significados dos espaços construídos, o embate entre preservação e desenvolvimento, a memória individual e coletiva, e as questões sociais presentes nas cidades contemporâneas. O filme convida o público a refletir sobre o papel da arquitetura na construção de identidades e na busca por uma cidade mais inclusiva e justa. Não deixe de ouvir mais esse episódio da nossa série Arquitetura e Cinema, pegue sua pipoca e nos acompanhe nesse papo. Bom divertimento!

Participantes

Adilson Amaral

Adilson Amaral

Co-fundador do ARQUICAST, o Podcast de Arquitetura e Urbanismo. Arquiteto e mestre em Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atua como professor do Centro Universitário UniAcademia e como arquiteto autônomo na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. Com experiência nas áreas de projeto de arquitetura e ArchViz (Visualização Arquitetônica), viu no podcast uma ferramenta poderosa na discussão e compartilhamento de conhecimento na área, para alcançar profissionais e curiosos sobre arquitetura e espaço urbano.

Rapha Rodrigues

Rapha Rodrigues

Co-fundador do ARQUICAST, o Podcast de Arquitetura e Urbanismo. Pai do Miguel e do Joaquim, formado em Arquitetura, Mestre em Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e atual Subsecretário de Planejamento do Município de Juiz de Fora (MG), é também professor universitário há mais de 15 anos. Possui experiência nas áreas de projetos de arquitetura e design, execução e gerenciamento de obras, planejamento e projeto do espaço urbano. Idealizou o Arquicast para compartilhar experiências, escutar novas histórias e abraçar o universo das cidades e das construções de um jeito leve e divertido.

Maressa Fonseca

Maressa Fonseca

Arquiteta urbanista (Universidade Federal de Viçosa, 2013), mestra em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU-UFV, 2017) e doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Economia Doméstica da UFV (ingresso em 2018), na linha de pesquisa Trabalho, Consumo e Cultura. Desde 2020 é docente no Centro Universitário de Viçosa (Univiçosa) atuando nas áreas de História da Arquitetura e do Urbanismo e Projeto Arquitetônico. Iniciou sua experiência docente durante o mestrado, atuando como Monitora II em disciplinas Projeto Arquitetônico e Representação Gráfica. Em 2015 foi aprovada em concurso público para atuar como professora substituta junto ao Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFV, lecionando disciplinas de História e Teoria da Arquitetura e do Urbanismo, Traçado de Cidades e Representação Gráfica. Atua como arquiteta autônoma e professora universitária. Seus principais interesses de pesquisa são: teoria e história da arquitetura e do urbanismo, projeto de habitação, habitação de interesse social, pedagogia e metodologias de projeto arquitetônico e planejamento urbano.

Janaina Pereira

Janaina Pereira

Jornalista e publicitária. Especializada em cultura – principalmente cinema – e gastronomia. Desde 2009 cobre os principais festivais da sétima arte, como Veneza, Cannes, San Sebastian, Berlim, Rio e Mostra Internacional de São Paulo. Participou dos livros “Negritude, Cinema e Educação” (escrevendo sobre o filme “Preciosa”, de Lee Daniels) e “Guia de Restaurantes Italianos” (escrevendo sobre 45 restaurantes ítalo-brasileiros de São Paulo).

Apoio

Deixe um comentário

Oi gente! Esse é o Arquicast 226 e hoje vamos falar sobre uma das residências mais icônicas do século XX. Construída em cima de uma…

A tarefa deste livro foi bem ambiciosa e realizada por uma autora que não é arquiteta: compilar os vários pensamentos sobre a cidade e retratar…

  O sonho de montar um escritório de arquitetura e criar projetos autorais é uma aspiração comum entre muitos recém-formados em arquitetura e urbanismo. No…